SADI

Solução para auditoria de bases de dados de sistemas SCADA. Sua finalidade consiste em padronizar as bases existentes e em garantir que as futuras alterações nessas bases estejam de acordo com um padrão pré-definido.

01

Padrão

O sistema permite, de forma simples, cadastrar o padrão especificado pela empresa. É possível configurar quais pontos devem ser gerados por tipos de equipamentos, níveis de tensão e outros atributos. O padrão é composto pelos campos básicos: como sigla, descrição, nome operacional do equipamento, bem como tipos de proteções principais, alternadas  ou quaisquer atributos específicos. O SADI permite a customização de quais atributos devem ser obrigatórios, opcionais, bem como o tamanho de cada um.

02

Projetos

O uso de projetos facilita a criação de novos conjuntos de pontos de instalações. Em um projeto, deve-se inserir equipamentos e, para cada equipamento, há como selecionar quais pontos do padrão serão gerados ou não. Além dos pontos sugeridos com base no padrão, o sistema permite a inserção de novos pontos, específicos para certos projetos.

03

Exportação

Dependendo das necessidades da empresa, o sistema pode ser customizado para exportar os pontos de um projeto para o formato desejado, podendo ser planilhas Excel, CSV, ou até mesmo arquivos esperados por diferentes sistemas SCADA.

Auditoria Inteligente de Pontos Digitais e Analógicos

Avalia o conteúdo e estrutura dos pontos sob os seguintes aspectos:

  • se os códigos/textos utilizados encontram-se no padrão utilizado pela empresa

  • se os códigos dos centros/regionais/instalações/classes de tensão/bays/equipamentos existem na topologia

  • se o conteúdo dos campos seguem um padrão pré-estabelecido (exemplo apenas números, ou números combinados com textos, …)

  • se os relacionamentos entre os conteúdos dos campos estão corretos (exemplo: o equipamento referenciado no campo ID, precisa ser o mesmo referenciado no campo NOME)

  • posicionamento separadores

  • quantidade de caracteres

Filtro de busca/substituição

  • Possibilidade de filtrar os pontos informando o conteúdo dos subcampos. Por exemplo: filtrar os pontos cujo nível de tensão é “13”.

  • Possibilidade de substituir o conteúdo dos pontos referenciando os subcampos. Por exemplo: substituir o nível de tensão “13” por “440”.

Edição do Padrão

​A tela de gerenciamento do padrão da empresa permite editar:

  • quais são os subcampos de cada campo a ser auditado

  • as características de cada subcampo (se o subcampo está associado com a topologia ou com variáveis definidas pela própria interface)

  • a topologia da rede elétrica (centros, regionais, instalações, utrs, classes de tensão, bays, etc.)

  • definir a quantidade e as características de cada separador

  • regras de consistência que permitem validar se o conteúdo de um campo está associado com o de outro.

Correção

A correção de um ponto pode ser feita de duas formas: através de um click na sugestão de correção, ou editando manualmente o conteúdo do ponto. Comando desfazer que permite voltar qualquer alteração realizada na sessão do usuário.

Sugestões

Emissão de sugestões de correção para os pontos que não se encontram no padrão especificado pela empresa. Essas sugestões indicam possíveis correções que podem ser aplicadas para que o ponto fique no padrão. Elas podem ser IDs, textos, código de regionais, bays, instalações, etc.

Relatórios

Relatórios apresentando as modificações realizadas na base e estatísticas sobre a quantidade de pontos que estão corretos e incorretos.

Concorrência

Permite que várias bases sejam auditadas ao mesmo tempo e que vários mantenedores auditem a mesma base simultaneamente

Exportar

Ao exportar uma base, o sistema altera todos os relacionamentos (chaves estrangeiras) existentes nas tabelas do Sage. Esses relacionamentos são definidos em um arquivo de configuração.